Visite-nos
Rua Amazonas, 40 Bairro Santa Inês Três Pontas, MG (saiba como chegar)
Contato: (35) 3265-1041
Liturgia diária
Evangelho: 3ª-feira da 24ª Semana do Tempo Comum
Santo: São Januário

SÉTIMO DIA

7º DIA: Carmelitas: permeados da Palavra de Deus

Leitura: Efésios 6,10-17

Vivemos sob a mesma Regra, a mesma Ordem, envergamos o mesmo hábito de Santa Teresinha. Há uma grande riqueza a se descobrir. Se para Teresinha a Palavra de Deus foi sua grande luz, para nós também ela se torna vida. Se vivermos fielmente nossa regra, estamos caminhando sob a Palavra de Deus, pois podemos denominá-la compêndio desta. Encontramos nela o nosso mais sublime e perene ofício: “velar em oração”, que lemos na carta de São Pedro. Eis que esta oração é pilar também da pequena via, pois a oração é um diálogo filial com Aquele que nos ama, é através dela que nos abandonamos como criancinhas nos braços do Pai, a fim de que nos ensine a trilhar seus caminhos.
“Armai-vos com o escudo da fé, pois sem fé é impossível agradar a Deus”, isto encontrou nas epístolas de São Paulo. O que é a f, senão uma total confiança em Deus, uma entrega absoluta que nos impulsiona a viver até mesmo sem doces sentimentos, mas visando somente glorificá-lo? Mais uma importante característica da espiritualidade de Santa Teresinha encontra eco na regra. Padeceu grandes tormentos por viver de fé, se diz que sofreu como os ateus, por muito confiar e nada ver. Viver de fé, somente isso agrada o coração de Deus.
“A palavra do espírito, que é a palavra de Deus, esteja sempre abundantemente em vossa boca e em vossos corações”, esta exortação de Paulo se transforma em vida para Teresa. Naquele período não se tinha acesso com facilidade a toda Sagrada Escritura, mas o pouco contato com os Evangelhos fez Teresa afirmar: “Quanto a mim, não encontro nada mais nos livros a não ser no Evangelho. Este livro me basta.” Eis a luz que surgiu no caminho novo trilhado por esta jovem santa. A Regra também nos diz, com Isaías: “No silêncio e na esperança estará a vossa força.” A força que a guiou foi o desejo do Céu. “Céu”, a primeira palavra lida, e seu objetivo de toda a vida, também no Carmelo, pois afirma que povoar o Céu é sua grande empreitada. Pode-se assim perceber que toda a pequena via faz-se pela Palavra de Deus, e esta, por sua vez, faz-se presente em toda Regra do Carmo, que é um especial atalho para trazer a Palavra de Deus ao cotidiano da vida carmelitana.