Visite-nos
Rua Amazonas, 40 Bairro Santa Inês Três Pontas, MG (saiba como chegar)
Contato: (35) 3265-1041
Liturgia diária
Evangelho: São Mateus, Apóstolo e Evangelista. Festa
Santo: São Mateus

PRIMEIRO DIA

1º DIA: Beber na fonte viva da Palavra de Deus

Leitura: Salmo 118 (119), 1-16

Santa Teresinha alimentou a sua vida e espiritualidade nas fontes puríssimas da Palavra de Deus. Dizia Irmã Genoveva: ‘’ a serva de Deus assimilou, sobretudo, com prontidão e uma apreciação segura, as passagens da Sagrada Escritura, que fizeram o seu maior tesouro. Ela descobria seu sentido escondido e fazia aplicações surpreendentes. ’’ A Palavra de Deus, era lâmpada para os seus passos, o alimento de sua vida interior. Já antecipadamente adiantou oque o Concílio pediria em especial aos consagrados em adquirir ‘’ o sublime conhecimento de Jesus Cristo com a leitura freqüente das divinas Escrituras’’, ‘porque ignorar as Escrituras é ignorar a Cristo’ dizia São Jerônimo.
Toda a nossa Regra é um ‘’compêndio da Palavra de Deus’’, dizia a Serva de Deus Madre Teresa Margarida. No nº 10 da nossa Regra diz-nos para meditar dia e noite na lei do Senhor. Teresa de Lisieux foi fiel a esse mandato, até o fim de sua vida. Dotada de uma excelente memória, quase ás vésperas de sua morte, pediu à Madre Inês para ler o Evangelho de domingo. Mas como esta não o tinha lhe disse simplesmente, que Nosso Senhor nos adverte para não servir a dois senhores. Com sua simplicidade recitou-o do começo ao fim.
Buscava constantemente a fonte vida que emanava da Palavra de Deus. Ela mesma dizia que encontrava ‘’um alimento sólido, completamente puro’’. ‘’Mas, sobretudo é o Evangelho que me sustenta durante as minhas orações; nele encontro tudo o que é necessário para a minha pobre almazinha, ’’ dizia.
A leitura e a meditação da Palavra de Deus levaram-a descobrir o essencial da mensagem de Jesus. Era ela sua bússola em meio de sua aridez, das suas orações, da sua vida cotidiana. É por ela, que ela sente a presença viva de Jesus que ‘’ a cada instante guia-me e inspira-me oque devo dizer ou fazer’’.
Ela lembra-nos também que para entender oque Deus nos pede pelas Sagradas Escrituras, é preciso ter um coração de criança, aberto e disponível. Uma docilidade para as inspirações divinas, que nos educa no caminho de santidade. O que resulta maravilhoso é que uma jovem como Teresinha, sem nenhuma formação bíblica e num contexto tão reduzido, nos mostre tão grande amplidão, penetração e acerto no manuseio da Palavra de Deus. Ela nos ensina a meditar simplesmente a Palavra de Deus, sem querer teorias, fazer raciocínio lógico. A deixar que o Senhor modele a nossa vida interior sobre o ideal do Evangelho. E ser por fim, solicito ao que nos pede como o abandono de uma criança nos braços do Pai.
A fonte de toda a espiritualidade cristã ‘’ é a Palavra de Deus’’. Por ela já nos lembra São Paulo, aprendemos a ‘’eminente ciência de Jesus Cristo’’ Fl3, 8. Santa Teresinha não teve ao seu alcance um total conhecimento das Sagradas Escrituras. Mas a Palavra de Deus se revela aos pequenos, por isso teve na boca e no coração os Mistérios escondidos aos sábios e entendidos. O Mistério revelado é o desígnio de amor do Pai, por meio de Jesus. E o amor é o Verbo. Santa Teresinha sobre haurir dessa fonte viva, o essencial: O AMOR. Por isso viveu, teve uma existência evangélica; viveu na vida as exigências da Palavra de Deus, as exigências do amor, em uma vida oculta de uma Carmelita.