Serva de Deus Madre Tereza Margarida Nossa Mãe

Rua Amazonas 40, Bairro Santa Inês - Três Pontas, MG

(35) 3265-1041

Notícias mosteiro › 27/06/2013

Simplesmente nos olha nos olhos e sorrindo nos diz boa noite ou bom dia.

Surpreendo-me cada vez com a maneira de Deus nos amar. Ele, tão bom como é na sua essência, não se importando se a casa (coração) está limpa e pronta para recebê-lo simplesmente bate à porta. Mesmo que insistamos em deixar a porta fechada, até mesmo tentando impedi-lo de entrar devido à consciência que temos de nossa imperfeição

Encontra o que já sabia que ia encontrar, pois as paredes da casa de forma alguma são empecilhos para enxergar o que verdadeiramente ela é por dentro, no mais profundo. Ao entrar, lança-se a nós em um abraço que torna presente o céu neste local tão marcado por obscuridade. E, pouco a pouco, mostra as sujeiras e as respectivas coisas que devem ser mudadas e que é possível mudar/limpar tudo de verdade. Claro que para Ele é muito fácil esta tarefa, entretanto para nós que habitamos a casa por demais apegados aos lixos torna-se tarefa árdua e dolorosa.

O interessante de se pensar é a pedagogia, isto é, o jeito de ensinar de Deus. Uma vez que notando a dificuldade e por que não dizer a dor em nos desfazer de certos objetos ou de limpar a poeira acumulado com o tempo (pecados), Ele parece fingir que não vê e indicando outra parte da casa (coração) para ser mudada que nos parecerá fácil. É claro que tal tarefa fazemos, e alegres, até descansamos um pouco dando-nos a clareza que aquela situação não era muito boa para a vida.

Ele geralmente conversa bastante, tenta conversar sobre a atualidade, ou seja, as nossas vivências cotidianas. Quando o assunto nos parece incomodar ao ponto de sofrer, Ele faz silêncio respeitando nossa reação. Mas, sempre volta ao ponto, a este ponto crucial a partir de um outro menos constrangedor e de repente falamos sem nos acharmos tão ruins e porque não dizer sem nos envergonharmos de sermos o que verdadeiramente somos.

Assim, Ele com o seu jeito amoroso, paciente, do que é mais fácil conduz àqueles pontos mais difíceis. Situações de vida que tranquilamente são, então, retiradas da casa (coração). Geralmente os pontos em que a faxina é difícil são aqueles pertences que julgamos insubstituíveis ou que nos acostumamos em tê-los como sentido e razão de alegria para nossa vida. Tais apegos uma vez colocados no lixo darão espaço para outra coisa bem melhor: a liberdade de viver com a casa (coração) limpa.

Após nos ajudar e ensinar a bem cuidar da casa (coração) Deus se despede levando consigo todo o pesado lixo retirado em suas costas olha para trás e sorrindo nos diz: “Eu vos aliviarei” (Mt 11, 28). Após tão boa limpeza nem fechamos novamente as portas e logo nos entretemos com aquela nova casa (coração). Se por ventura voltarmos à porta O veremos bem ali perto do portão ou na esquina, pois após deixar o lixo retirado no lugar apropriado Ele volta rapidamente e continua a olhar para a casa (coração) tal como ela é em sua essência. Simplesmente nos olha nos olhos e sorrindo nos diz boa noite ou bom dia.

Pe. Vânis Vieira da Cunha

Tags:

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X